Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Os nossos Serviços

Engenharia

O Arquiteto vê a aparência. O Engenheiro calcula a essência.

Os projetos de engenharia (especialidades) da Arq+ contemplam as especificações técnicas necessárias aos edifícios ou fracções e estão normalmente associados a um projecto base – arquitectura.

Os projetos de especialidades devem ser entregues no âmbito do licenciamento ou comunicação prévia de obras de edificação e demolição e diferem em função do tipo de obra a executar.

As especialidades englobam ainda nos casos em que as obras a realizar assim o exijam, a apresentação de um plano de ocupação de via pública, o qual deve ser apresentado em simultâneo com os restantes projectos de especialidade.

A apresentação destes projectos de engenharia pode ser feita em momentos distintos consoante a natureza do pedido:

  • Se se tratar de um Licenciamento podem ser entregues opcionalmente aquando da entrega do projecto de arquitectura ou obrigatoriamente na fase de aprovação deste projecto, dispondo neste último caso de um prazo de 6 meses para esse efeito, podendo este prazo ser prorrogado por uma única vez por um prazo adicional de 3 meses,  mediante a entrega de um pedido devidamente fundamentado pelo interessado.
  • No caso de se tratar de uma Comunicação Prévia, estes projectos obrigatoriamente deverão ser entregues em simultâneo com o projecto de arquitectura.
Tipos de projetos

A criação de edifícios acusticamente eficientes implica a adopção de medidas que, por um lado, maximizem o bom desempenho acústico, e por outro, aumentem o grau de satisfação dos seus utilizadores

Os projectos acústicos destinam-se a verificar a conformidade do isolamento acústico de todos os edifícios e fracções, independentemente do uso a que se destinam, sendo que as principais verificações são as seguintes:

  • Isolamento a sons aéreos dos elementos de compartimentação verticais (paredes), tanto interiores como exteriores (fachadas);
  •  Isolamento a sons aéreos de elementos de compartimentação horizontais (pavimentos);
  •  Isolamento a sons de percussão dos elementos de compartimentação horizontais;
  • Ruído de equipamentos e instalações.

Destina-se a definir a instalação de sistemas prediais de abastecimento de água potável a edifícios ou fracções abastecidos pelo sistema público.

Um projeto de Abastecimento de Água deverá garantir, uma fácil manutenção e longevidade das redes de água fria e água quente. Para tal, antes das redes serem colocadas em carga, têm de ser efectuados ensaios de pressão e estanquidade, de modo a detetar fugas na instalação.

Na sua execução deverão ser considerados alguns factores, tais como:

  • a preservação da potabilidade e qualidade da água, através da utilização de materiais adequados para a canalização e sistemas de armazenamento;
  • os limites de velocidade de escoamento nas tubagens, de modo a controlar vibrações e ruídos;
  • os meios de armazenamento como reservatórios e respetivos grupos de bombagem.

Estes projectos contemplam edificações já existentes, que envolvam obras de remodelação ou reabilitação, novas edificações, bem como redes de rega e abastecimento a equipamentos urbanos, tais como chafarizes e similares. Constituem parte integrante das redes prediais de abastecimento de água, os sistemas de combate a incêndio que utilizam água em forma de jacto e de pulverização. A concepção destes sistemas tem que ser realizada de acordo com a regulamentação de segurança contra incêndios em vigor. A ANPC – Autoridade Nacional de Proteção Civil é a entidade competente para assegurar o cumprimento do regime de segurança contra incêndio em edifícios.

Estes projectos destinam-se a definir o aspecto da envolvente exterior do edifício ou fracção, ou até mesmo em espaços públicos, designadamente as áreas pavimentadas, o tipo de pavimentos a utilizar, as zonas ajardinadas, arborizadas, o tipo de plantas, flores e árvores bem como de outros elementos estéticos como sejam as pedras naturais, revestimentos e sebes.

Em articulação com o projecto de águas, define igualmente o sistema de rega a adoptar.

Os projectos de AVAC – Aquecimento, Ventilação e Ar-Condicionado, encontram-se regulados pelo Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH) e pelo Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS), os quais vieram definir um conjunto de requisitos aplicáveis a edifícios de serviços e de habitação dotados sistemas de climatização, os quais, para além dos aspectos relacionados com a envolvente e da limitação dos consumos energéticos, abrange também a eficiência, qualidade do ar interior e a manutenção dos sistemas de climatização dos edifício, impondo a realização de auditorias energéticas periódicas aos edifícios de serviços.

O AVAC é particularmente importante no projecto de edifícios industriais e de serviços, pois estes locais obrigam a rigoroso controlo das condições ambientais em termos de temperatura, humidade e renovação do ar.

Reveste-se igualmente de um carácter fundamental na articulação com os projectos e instalações de Segurança Contra Incêndios, especialmente na concepção dos espaços comerciais, industriais,  serviços e estacionamentos.

A demolição é um dos processos utilizados em engenharia de estruturas, aplicável quando a recuperação estrutural não é viável, quer seja a nível económico-financeiro, quer ao nível das condições de preservação da estrutura existente, quando a mesma possa causar incompatibilidade com o projeto futuro ou até mesmo por condicionalismos legais.

Uma obra de demolição consiste essencialmente:

  • Na desconstrução das edificações existentes, onde as técnicas de desmantelamento e demolição a utilizar devem ser ponderadas e adequadas a cada tipo de construção e a cada fase de trabalho;
  • Na gestão de resíduos resultantes da demolição, que deverão ser tratados de acordo com o estipulado nas disposições regulamentares, a qual define os critérios a que fica sujeita a gestão de resíduos, nomeadamente a sua recolha, transporte, armazenagem, tratamento, valorização e eliminação, de forma a não constituir perigo ou causar prejuízo quer para a saúde pública quer para o ambiente;
  • Na modelação final do terreno, em que se pretende que a superfície do terreno, após a demolição da edificação, seja ajustada de tal forma que se garanta a transição para a nova construção;

 

  • Escavação
  • Este tipo de projecto, com ou sem Contenção Periférica é aplicável e obrigatório quando se pretendem executar novos edifícios com caves, e quando estas se apresentam contíguas ou próximas de outras edificações ou arruamentos, em que a execução de taludes de escavação não é executável e/ou economicamente viável.
  • As contenções periféricas podem ser provisórias ou definitivas, existindo uma variedade de soluções para este tipo de estruturas, nomeadamente muros de suporte de gravidade, muros de suporte ancorados, muros de contrafortes, paredes moldadas, muros “Berlim”, cortinas de estacas, entivações, entre outros.
  • A realização de trabalhos de escavação e a consequente construção de novas estruturas nas imediações de edificações já existentes (que poderão ou não se encontrar num avançado estado de degradação estrutural) implicam a análise de questões complexas de segurança. Estas questões podem agravar-se caso o contexto for numa zona histórica de um meio urbano densamente povoado e pouco organizado a nível urbanístico.
  • O projeto de Escavação e Contenção Periférica está sujeito a uma série de combinações e de cálculos que variam e são adaptados a cada situação, compreendendo diferentes métodos como sejam, a análise da estrutura a construir e o seu enquadramento com a sua envolvente ambiental, nomeadamente a (topografia, geologia e hidrografia, em estrita relação com a seleção dos processos construtivos.

Os diferentes condicionalismos associados à execução deste tipo de estruturas, implica que sejam consideradas de um risco elevado, pelo que o seu projeto a executar deverá ser rigoroso, contemplando sempre uma calendarização da obra, constituindo um documento essencial para as diferentes fases a realizar numa obra.

O projecto de esgotos (drenagem de águas residuais) tem como objectivo definir o retorno ao coletor público ou estação de tratamento, dos esgotos produzidos dentro dos edifícios ou fracções, bem como estabelecer os seus circuitos no interior dos mesmos.

Um projeto de Drenagem das Águas Residuais deverá ter em conta vários factores:

  • O escoamento das águas residuais sem risco de entupimento de modo a prevenir inundações;
  • O cumprimento de normas de segurança que mantenham a rede de drenagem separada e afastada de outros redes de modo a não contaminar águas limpas;
  • A compatibilização das redes enterradas com as fundações do edifício;
  • A garantia de ventilação das tubagens evitando a acumulação de gases venenosos que se formam no seu interior;
  • A facilidade de acesso para a manutenção da rede, de forma a assegurar o prolongamento da vida útil dos materiais utilizados;
  • O projecto de estabilidade é o que vai determinar o tipo de sistema construtivo a aplicar na estrutura da sua construção, em sintonia com as prescrições do projecto de arquitectura, sendo em traços gerais o estudo da estrutura a aplicar tendo em conta os condicionalismos quer sejam de ordem estrutural (em estruturas existentes por exemplo) e/ou o cumprimento de requisitos de ordem legal.
  • Seja em Betão Armado, Madeira ou Aço Leve, o Projeto de Estabilidade é parte essencial para a execução de um bom projeto no qual o projectista define e analisa uma solução estrutural especifica, com as características resistentes necessárias de forma a garantir a funcionalidade, durabilidade e segurança da obra em conformidade com a Arquitetura, respeitando todos os regulamentos e normas em vigor.
  • O projecto de electricidade visa a concepção dos circuitos internos e a sua ligação à rede.
  • Deifne ainda a potência a instalar ou alterar de acordo com as necessidades do equipamento.
  • Deverá estar em articulação não apenas com o projecto de arquitectura bem como com outras especialidades, sobretudo com a Segurança Contra Incêndios e o ITED.
  • Nalguns casos de alterações ou em outras situações de potências eléctricas mais baixas, pode-se apresentar para licenciamento apenas uma Ficha Electrotécnica.

 

Num projecto de instalação de gás são previstos todos os pontos de utilização deste recurso e com base nisso, são dimensionadas as tubagens e todos os elementos obrigatórios nesta especialidade como sejam a válvula de corte geral, redutores (quando aplicável), o limitador de pressão (quando aplicável), reguladores ou redutores de pressão, a coluna montante a derivação (quando aplicável), os dispositivos de corte (automáticos ou manuais) e os instrumentos de medição.

Um projeto de instalação de gás também irá determinar qual o melhor tipo de abastecimento (GN – Gás Natural ou GLP – “Botija”), principalmente levando em conta a disponibilidade de fornecimento de cada um para a localização em questão.

Um projeto de instalação de gás tem também como uma de suas principais vantagens a economia para o consumidor. Tendo em vista que as tubagens serão apropriadamente dimensionadas, o risco de fugas que gerariam perda de gás e consequentemente o aumento na factura do fornecedor desta instalação, são extremamente reduzidos. Além disso, uma pressão de gás adequada pode gerar economia, considerando que não haverá tanta perda de carga.

A elaboração de um projecto de ITED tem como objectivo a instalação das infraestruturas de telecomunicações em edifícios e as respectivas ligações às redes públicas.

A elaboração deste projecto obedece a um conjunto de metodologias e regras com o objectivo de satisfazer e dar cumprimento a necessidades funcionais especificas, definindo um conjunto de soluções de telecomunicações baseadas nas necessidades e exigências de um edifício, independentemente do seu uso ou actividade.

 

Este projecto é obrigatório sempre que, por motivo de obras seja necessário ocupar a via pública com equipamento de apoio às obras,
É constituído por  peças escritas e desenhadas, as quais devem identificar as características do arruamento, o percurso pedonal, a vedação, a organização das áreas de apoio e de realização

da obra, bem como a localização de tapumes e cabeceiras, andaimes, depósitos de materiais e entulhos, amassadouros, contentores, gruas, guindastes, máquinas, aparelhos elevatórios ou outros equipamentos, ou instalações relacionadas com a execução dos trabalhos.

De igual modo deverá identificar as entradas e saídas de viaturas e a sinalização rodoviária de caráter temporário, bem como a calendarização (prazo) de ocupação.

O projecto de comportamento térmico tem como finalidade garantir as condições de conforto térmico nos edifícios ou fracções, minimizando o uso de energia, minorando igualmente os efeitos patológicos da construção derivados das condensações superficiais e no interior dos elementos da envolvente.

Neste projecto define-se a constituição das paredes, pavimentos, pontes térmicas entre outros, de modo a melhorar o conforto térmico e a eficiência energética.

Estes projectos visam garantir a qualidade do ar, trata-se da renovação do ar interior por ar exterior de uma forma controlada. Actualmente pela legislação em vigor as habitações devem garantir uma taxa de renovação de ar mínima de 40 % por hora .

Temos 3 tipos de Ventilação:

-Natural, é a renovação do ar promovida pelas ações naturais (térmica e vento), que asseguram de uma forma controlada o escoamento do ar entre aberturas de admissão de ar exterior (janelas e grelhas) e as aberturas de extração de ar (chaminés).

– Mecânica, é a renovação de ar promovida por ventiladores mecânicos, que asseguram de uma forma controlada e ininterrupta o escoamento do ar entre aberturas de admissão de ar exterior e as aberturas de extração de ar ligadas a condutas. Existem sistemas com insuflação e extração mecânica e sistemas apenas com ventiladores de extração.

– Mista, É a conjugação dos dois tipos de ventilação, natural e mecânica, sendo caracterizado pela existência de extratores individuais (exaustores, extratores de casa de banho) ligados a condutas individuais.

Devemos ainda considerar os sistemas de exaustão de fumos industriais, designadamente nas cozinhas de estabelecimentos de restauração e bebidas, os quais são de carácter obrigatório e carecem de um estudo prévio no sentido de aferir o seu cumprimento das disposições regulamentares no que diz respeito à colocação de condutas no exterior

Neste campo poderemos resumir os seguintes sistemas:

-Sistema de Exaustão da Hote através de ventilador mecânico (autónomo) com descarga para o exterior dos gases, depois de devidamente filtrados, preferencialmente com hote compensada que implica a sua instalação na prumada existente ou na ausência desta, na fachada posterior ou saguão do edifício

Neste ultimo caso, a sua instalação implica a autorização da Câmara Municipal e em simultâneo, caso seja aplicável dos restantes condóminos

-Sistema de Filtragem Eletrostático, como seja um sistema de depuração de fumos, isto é um Sistema de precipitação eletrostática, o qual efectua a filtração dos fumos, reduz os odores e a retenção de gorduras.

Com esta solução dado que não implica a colocação de condutas não é necessário a autorização dos condóminos.

Em ambos os casos deverão optar por um Sistema devidamente homologado uma vez que algumas Câmaras Municipais exigem a apresentação deste documento para a emissão da respectiva Licença de Utilização para o exercício da actividade.